CIENTEC 2017

FUNPEC EXPÔE RESULTADOS DE PESQUISAS NA CIENTEC

A Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura – FUNPEC, trouxe, durante os três dias da XXIII Semana de Ciência, Tecnologia e Cultura da UFRN (Cientec), um estande contendo projetos de pesquisas de grupos de estudos vinculados a entidade. Localizada na cabine 62 do pavilhão 4, o estande da fundação conta com pôsteres de trabalhos desenvolvidos pelos alunos de Engenharia do Petróleo, Engenharia Elétrica, Telecomunicações, Engenharia Biomédica, entre outros cursos do ensino superior da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

A FUNPEC é uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos, e que possui autonomia patrimonial, financeira e administrativa. Criada em 1978, a fundação é parceira da UFRN na coordenação dos cursos de pós-graduação, especialização e mestrado profissional, mas tem como foco principal a gerência de recursos financeiros dos projetos de extensão da universidade.

“A nossa atuação principal é na área de projetos. Vamos supor que uma empresa abre um edital para investir recursos em pesquisa na área da comunicação. O professor vai lá, se inscreve e consegue o investimento. Todavia, ele mesmo não poderá receber esses recursos, pois os valores têm de ser repassados para uma empresa. É aí que entramos”, exemplificou Antônio Netto, assessor de comunicação da fundação.

Alguns dos mais de 150 trabalhos expostos na Cientec 2017 possuem recursos administrados pela Fundação de Pesquisa e Cultura. Colocar os resultados ou o desenvolvimento desses projetos à mostra é a oportunidade de “explicar à sociedade o importantíssimo papel da FUNPEC para a pesquisa e ciência de nosso estado, tendo em vista que é na UFRN que se encontram a maioria dos pesquisadores potiguares”, completou Antônio.

LAIS – Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde
Um desses projetos em exposição no estande da Fundação Norte-Rio-Grandense de Pesquisa e Cultura é o LAIS. O Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde, tem como objetivo desenvolver projetos de pesquisa na área da computação voltadas para o setor médico.  Os trabalhos, em sua grande maioria, são desenvolvidos para plataformas web, entretanto, hardwares com fins práticos também são produzidos no projeto, estes pelos alunos do Laboratório de Tecnologia Assistível.

Durante os três dias de Cientec, foi possível conferir no estande da instituição um desses trabalhos feitos no LAIS. Tratava-se de uma mão mecânica desenvolvida para auxiliar amputados. “O objetivo dessa mão é exatamente substituir o membro que o amputado não possui. Ela funciona em conjunto com uma pulseira que ler os sinais enviados pelas terminações nervosas presentes nos músculos do coto [região da amputação do membro].

Esse sinal captado é enviado via bluetooth para o controlador, que, após isso, redireciona-o para a prótese, possibilitando assim a movimentação do membro artificial”, explicou Arthur Balboa (20), aluno do curso de Engenharia de Telecomunicações e um dos quatro desenvolvedores do projeto.

O Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde, dispõe de um andar no terceiro subsolo do Hospital Universitário Onofre Lopes, o qual é composto por espaços destinados à pesquisa. O LAIS é um dos projetos que possuem recursos administrados pela FUNPEC.