EDUCAÇÃO

CONGRESSO DISCUTIRÁ IMPORTÂNCIA DA COMUNICAÇÃO E ACESSIBILIDADE

Altamente essencial na vida de todos os seres humanos, a comunicação atua como uma importante ferramenta na relação entre os indivíduos. É essa importância que se faz notada quando há alguma impossibilidade no estabelecimento, seja da fala ou da escrita. Em meio a isso, o VII Congresso Brasileiro de Comunicação Alternativa, que será realizado no Hotel Praiamar, em Ponta Negra, entre os dias 22 e 25 de agosto, pretende discutir os caminhos do acesso às tecnologias para garantir uma melhor acessibilidade.

Trilhando juntos os caminhos da comunicação” será o tema principal do evento. O objetivo é construir um diálogo entre os diversos profissionais especializados no assunto para discutir a aplicação aos usuários das tecnologias assistivas, de forma a acompanhar os avanços, as tendências da ciência na área e articular saberes científicos e práticas ao cotidiano desses indivíduos.

Nosso foco, nesta edição, é que os profissionais em contato com pessoas que tenham necessidades de comunicação possam trabalhar, enquanto equipe multidisciplinar e interdisciplinar, para atender da melhor forma os usuários da comunicação alternativa”, afirma Maria de Jesus, organizadora do congresso e professora do Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Pela primeira vez, uma mesa no evento terá a participação direta dos familiares de usuários da comunicação alternativa. O intuito é construir uma troca de vivências e experiências que vão além das pesquisas dentro da universidade e esteja ligada à prática desses estudos. Além da mesa, uma reunião abordará o emponderamento dessas famílias em relação à existência das tecnologias assistivas e suas aplicações na vida das pessoas com necessidades de comunicação.

A COMUNICAÇÃO ALTERNATIVA E A ISAAC BRASIL

É uma forma de comunicação utilizada para pessoas que não conseguem se comunicar por meio da fala, devido a alguma questão de desenvolvimento ou alguma lesão adquirida”, explica Maria.

O emprego de tecnologias que permitam o estabelecimento da comunicação envolvem um material específico com o intuito de ampliar ainda mais o repertório comunicativo. Sinais gráficos, cartões e pranchas de comunicação com símbolos, acionadores e vocalizadores podem ser utilizados por essas pessoas para facilitar o processo. Além disso, gestos, sons, expressões faciais e corporais também podem manifestar e identificar desejos, necessidades e opiniões.

A Sociedade Internacional de Comunicação Alternativa e Aumentativa vem atuando, desde 1983, em 15 países ao redor do mundo, para dar reconhecimento e oportunidade no acesso às discussões e tecnologias por quem precisa. A ISAAC Brasil tenta congregar clínicos, professores, pesquisadores ou quem está inserido, na prática, com pessoas que usam a comunicação alternativa.

A ACESSIBILIDADE NA UFRN

Em um campus com 37 mil estudantes, muitas vezes se faz desconhecida a importância das políticas de acessibilidade para os alunos com necessidades educacionais especiais e a existência dessas realidades dentro da UFRN.

A coordenadora do evento ressalta: as pessoas só se dão conta da importância que é se comunicar quando se deparam com a impossibilidade de realizar essa simples tarefa.

Dentro da universidade, a Comissão de Apoio a Estudantes com Necessidades Educacionais Especiais (CAENE), realiza projetos institucionais que dão suporte à comunidade estudantil acerca do processo de inclusão e permanência desses alunos.

A professora do Departamento de Fonoaudiologia destaca que os estudos e a abordagem da comunicação alternativa, realizados na UFRN, acompanham o progresso. A realização do evento na cidade tem como intuito trazer a discussão, mobilização e incluir as pesquisas, feitas pela universidade, dentro do debate nacional.