FOLKCOM 2017 - RECIFE

Mesa-redonda inicia o último dia (5) da Folkcom 2017

Nesta manhã (5), último dia de atividades da XVIII Conferência Brasileira de Folkcomunicação, deu-se inicio as atividades com a 1° mesa redonda do dia: "Cultura, Juventude e Cidadania no Contexto das Rurbanidades", com a professora Dra. Regina Glória (UERJ). Apresentando sua pesquisa feita no Centro Cultural Cartola, na Comunidade da Mangueira (RJ), a comunidade serve como laboratório para as pesquisas desenvolvidas pelo projeto, possibilitando uma aproximação da academia com a comunidade, uma vez que a mesma fica bem próxima a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). O centro tem por objetivo promover a inserção do indivíduo na sociedade através da cultura. Algumas fotos foram apresentadas mostrando ações desenvolvidas no projeto, que conta com pesquisas participativas externas, as quais colaboram com a comunidade. Finalizando sua fala, Regina comenta sobre a importância e descobertas da pesquisa, que trouxe várias novidades ao meio social. 

Em seguida, o professor Dr. Adelson Fernando (UFAM) falou sobre a relação das cidades com a juventude, especificando a compreensão do espaço público pelos jovens periféricos de Parintins (AM). A pesquisa aborda o enfrentamento do jovem com a cidade (do medo, do desconhecido) em paralelo com a relação que o mesmo tem com seu bairro de origem e/ou morada. 

O último palestrante foi o Dr. Dirceu Tavares (CAC/UFPE), o qual falou um pouco sobre a inserção do meio digital na cultura popular. "Os meio de comunicação expressam os valores da sociedade", diz Tavares a respeito da motivação de sua pesquisa. Um dos exemplos é o Bode Gaiato, como tradução do cordel para o meio digital, que mantém valores da perversão de uma realidade opressiva e imutável, comenta o professor. 

Por último, finalizando a mesa, o professor e debatedor da mesa, Ms. Filipe Lima, fez uma breve conexão a respeito dos assuntos comentados na discussão, ressaltando a importância de cada pesquisa estudada. A mesa teve como mediadora a professora Dra. Eliane Mergulhão.