EDUCAÇÃO

Pesquisadora mexicana discute a construção da masculinidade

Na noite desta quinta-feira, o  Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da UFRN, promoveu aula magna para a abertura do semestre, tendo como palestrante convidada a Profª. Dra. Alejandra Salguero Velázquez. Na ocasião, foi apresentada a programação do Simpósio intitulado “Violência de gênero em contextos e políticas: dez anos da lei Maria da Penha”, que ocorrerá de 6 a 11 de abril, com palestras, exibição de filmes, mesas redondas e debates.

A professora  iniciou sua palestra “Nuevas masculinidades : construyendo otras maneras de ser hombre” agradecendo o convite dos colegas de profissão, Prof. Carlos Guilherme, Profª Rozeli Porto, Profaª Elisete Schwade e demais presentes. Com formação em Psicologia e Sociologia, Alejandra iniciou sua apresentação com a seguinte indagação: “Ser homem é óbvio?”. Segundo ela, nas ciências sociais estamos em constante processo de construção: nada é óbvio. Para ela não se nasce homem mas se aprende a sê-lo; e o aprendizado se dá de diversas maneiras.

Em sua palestra, Velázquez refletiu sobre as práticas sociais dos homens, sobre o peso imposto pela sociedade, as dificuldades enfrentadas por eles, pois quando não conseguem exercer seu papel, cometem suicídio e chegam a matar suas parceiras por não suportar a pressão social. Aponta que esse “ser homem” constitui-se de referenciais que podem ser os pais ou avós, além das mulheres que convivem, aprendendo a ser violento, ausente, duros, insensíveis, porque não aprenderam a ser carinhosos, a  Profª afirmou: “somos seres sociais e não apenas biológicos”.

Alejandra ainda mencionou alguns discursos que perpassam o universo masculino, tais como: poder, sexualidade, ausência de afeto e trabalho e da dificuldade em demonstrar suas emoções e da crítica sofrida pelos amigos ao chorar, por exemplo. Falou também alguns dados de suas entrevistas e seu trabalho de campo realizado no México e da realidade dos homens em sua cidade, do descuido em relação a saúde de um modo geral por eles. Ao final, apresentou um vídeo da UNAM – Universidade Nacional Autonoma de México.