MÚSICA

Seu Ninguém é aposta no crescente cenário musical potiguar

Com um nome inusitado, a banda Seu Ninguém é uma das novidades no cenário musical potiguar. Luana Alves (voz e teclados), Ítalo Alves (bateria), Luan Régio (guitarra e voz), Erick Silva (baixo) e Salomão Henrique (guitarra) se conheceram em 2013 e viraram amigos, mas foi a paixão pela música que os uniu de verdade.

“A ideia da banda surgiu em 2014, mas a gente só começou a tocar no inicio de 2015”, conta Luana, que tocou hoje (23), no auditório da Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), junto com outras bandas potiguares, como parte da programação da 21ª Feira de Ciências e Tecnologia (Cientec).

Quando questionados sobre o nome da banda, eles se entreolham e riem. “A gente não tinha nome, era ‘sem identidade’, surgiram algumas idéias e a Seu Ninguém foi uma ideia de desespero”, brinca Luana. “Todo canto que a gente ia eu tentava pensar em algo, todo canto que eu olhava eu tentava definir o nome da banda”. E o Seu Ninguém surgiu da onde, afinal?  “Eu estava estudando e de repente veio a ideia: ‘Ah, uma determinada situação acontece, mas você não deve dar satisfação a seu ninguém’”, diz a garota. A ideia parece ter dado certo. Seis meses depois, o nome permanece e parece agradar aos integrantes.

Seu Ninguém é a típica banda do novo cenário musical potiguar, com influências que vão do rock dos anos 80, como Paralamas do Sucesso e Barão Vermelho, até a internacional Of Monsters and Men. “Nosso foco é o autoral, mas fazemos alguns covers”, afirma Luana, que também completa dizendo que fazem covers vão desde Roberto Carlos até Vivendo do Ócio.

O mercado de música de Natal é promissor, com grandes bandas ganhando projeção nacional é de se esperar que esse mercado cresça cada vez mais. E apesar de serem estudantes de cursos que nada tem a ver com música, o quinteto pretende investir mesmo é na carreira musical. “A estrada na música, em geral, é difícil, mas acredito que Natal está com um cenário musical que está crescendo”, diz Luana. “Natal tem música. E da melhor qualidade”, enfatiza.

“A gente tem muita coisa boa aqui, tem muita gente bacana. Se a galera prestar um pouquinho mais de atenção no cenário local, funciona muito como um incentivo pra quem trabalha em cima disso”, conclui.

A internet na divulgação da música potiguar

A internet é grande aliada no circuito alternativo da música mundial, então por que seria diferente no RN? Luan diz que a maior dificuldade é por serem do cenário independente. “Como a maioria das bandas é independente, tem dificuldade para tudo e no caso de divulgação, shows, fica tudo muito baseado na internet. Parte da população às vezes não é tão ligada nisso e tem gente que não tem condição de colocar um flyer na rua, que ainda é importante”.

Mesmo assim, Luana defende a importância das redes sociais na divulgação de sua música. “O que está sendo mais utilizado atualmente é a internet, as redes sociais são o espaço onde chegamos mais próximos da galera, com compartilhamento, presença em sites e blogs. A internet vem a favor. É uma das ferramentas mais importantes.”

Independente da internet, todos concordam que o incentivo à produção local é fundamental. “Falta espaço ainda”, começa Luan. “Não só no sentido físico, mas na questão de ter mais acesso à mídia, por exemplo, a grandes eventos de música, que é algo muito limitado aqui em Natal”. “Por exemplo, o Natal em Natal, rolar sem música daqui é uma coisa bem absurda, é esse tipo de espaço que a gente tá falando. Se tivesse um espaço maior com certeza a galera ia prestar atenção”, completa Luana.

“A Cientec está dando uma oportunidade para a galera mais nova”, afirma a vocalista, que define a feira como uma “oportunidade de ouro. “É importante, até para bandas mais novas que a gente é importante ter essa introdução ao público. Como também é um evento que chama a atenção da cidade toda, é um atrativo muito grande. Vale à pena”, finaliza Erick.

Todos concordam que o fato do evento ser de graça também facilita muito a divulgação.

A banda Seu Ninguém pode ser encontrada em todas as redes sociais. O grupo se apresenta no próximo dia 1º de novembro no Ateliê Bar e Petiscaria, na avenida Duque de Caxias, na Ribeira, com os músicos do Projeto Rivera, banda cearense.