CIDADANIA

O novo mundo é aqui

A dominação do Tibete pela China é um assunto argumentado no mundo todo.  O povo tibetano está passando por um processo de privação cultural, religiosa e de liberdade de expressão por meio da proibição da língua original, da liberdade de culto ao Dalai Lama e destruição da riqueza artística e cultural do país.

Em prol do Tibete e de toda a humanidade, o projeto RANGZEN cuida daquilo que é de todos os seres humanos: a liberdade. É por meio de arte e apelo à causa, que pela quinta vez, na Semana de Ciência, Tecnologia e Cultura, o movimento visa despertar o olhar da população para a triste situação desse país. O colorido estande do RANGZEN localiza-se no pavilhão 4 da feira.

Este projeto é coordenado pela professora Sandra Erickson e seus alunos do curso de Artes Visuais da UFRN. No estande 54 o visitante pode encontrar a história de ícones de movimentos pela paz do mundo todo, além de produções artísticas dos alunos e um discurso de divulgação da luta pela paz no Tibete. “Todos somos humanos, todo somos tibetanos e todos somos luz”, reflete o estudante de artes visuais da UFRN, Anaxágoras Lócus Vital.