SAÚDE

O uso indevido dos anabolizantes e os riscos que eles podem caus

O uso dos anabolizantes está se tornando uma prática comum, principalmente entre os jovens e adolescentes, mas esta corrida para obter um corpo perfeito pode causar prejuízos irreversíveis à saúde quando não há orientações e acompanhamento médico.

Visando orientar o público jovem ao não uso de anabolizantes, estudantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, membros do projeto de extensão “Meu corpo fala, mas será que eu entendo?”, trouxeram para a Cientec um estande com palestras e atividades educativas para ensinar de maneira interativa que a utilização destes recursos pode até parecer ser o caminho mais fácil, mas em longo prazo pode trazer graves consequências.

 Elizabeth Cristina, estudante de enfermagem e palestrante, explica que o uso de anabolizantes até é permitido, porém existem casos específicos, como por exemplo: pacientes com câncer, muitas vezes em estado terminal, pacientes infectados com o vírus da AIDS e pessoas com distúrbio de crescimento, esses são alguns casos onde pacientes são orientados a fazer o uso do anabolizante, mas sob prescrição médica e acompanhamento clínico. Usar de forma aleatória e sem orientação médica é um ato irresponsável.

A utilização de forma indiscriminada pode causar desde problemas simples, tais como: surgimento de acne, aumento da oleosidade da pele e dores de cabeça até problemas mais sérios como um Acidente Vascular Cerebral (AVC), impotência sexual, câncer no fígado e até mesmo levar o sujeito a óbito.

O palestrante Hudson Guilherme, estudante de Ciências Biológicas, também deixa um alerta para o uso inadequado de suplementos: “Existe um uso deliberado dos suplementos sem prescrição médica, qualquer pessoa pode chegar em uma loja e comprar, porém o uso indevido de suplementos podem causar lesões tanto no fígado, quanto no rim. O exagero do suplemento pode trazer consequências tão sérias quanto as do anabolizante”.

O projeto “Meu corpo fala, mas será que eu entendo” realiza trabalhos socioeducativos em escolas públicas e privadas, levando palestras, conscientizando e alertando adolescentes sobre os riscos causados pelo anabolizantes.